Terça-feira, 4 de Maio de 2010

A perda da hegemonia europeia

Soldados ingleses, Batalha do Lys, 10 de Abril de 1918«O estabelecimento do "triângulo" financeiro fora um dos elementos-chave da estabilização da Europa: os bancos norte-americanos emprestavam dinheiro à Alemanha e esta podia assim pagar as anuidades das reparações que devia – o que permitia à França reembolsar os Estados Unidos das suas dívidas de guerra. Se acrescentarmos que o défice do comércio dos países europeus só podia ser compensado por meio de outros empréstimos americanos, compreender-se-á que todo o equilíbrio económico do Mundo e, portanto, da Europa se baseava no constante fluxo de capitais entre os Estados Unidos e a Europa. A principal corrente desse fluxo circulava entre Nova Iorque e Berlim. Entre 1924 e 1929, a Alemanha recebeu perto de 2,5 mil milhões de dólares provenientes dos Estados Unidos, mais uma soma equivalente, emprestada pela Grã-Bretanha, a Suiça e a Holanda.»

 

Jean Carpentier e François Lebrun (dir. de), História da Europa, Ed. Estampa

 

Explique a forte dependência da Europa em relação aos Estados Unidos no termo da Primeira Guerra Mundial.

Publicado por História às 17:13
| Comentar
7 comentários:
De Tanea, Crestina, Edegar a 1 de Abril de 2008 às 19:54
O período da história dos Estados Unidos da América entre 1918 e 1945 é marcado por um período de aparente grande crescimento económico.
durante a primeira guerra mundial os Estados Unidos emprestavam grandes quantias aos paises europeus e forneciam-lhes bens e serviços. devido á ruina económica dos paises europeus, os estados unidos continuaram a ser os credores da europa após a guerra, gerou-se um triângulo financeiro.


De cátia cardoso e adriana soares a 1 de Abril de 2008 às 19:59
A primeira guerra mundial tem a sua causa próxima no assassinato por parte de um estudante sérvio, do arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do trono Austro-Húngaro.
A guerra que de início era vista pelos países que nela participaram como uma guerra que iria ter uma resolução rápida, com uma curta duração.
Os EUA suplementaram economicamente a Europa desde os finais do século XIX. Assim, durante a 1ª Guerra Mundial estava em condições de emprestar avultadas quantias aos países europeus além de lhe fornecerem bens e serviços; visto isto a perda da hegemonia europeia agravou-se em favor da ascensão dos EUA.
Vai-se tornar numa guerra bastante longa e bastante devastadora, provocando uma destruição quase completa dos países europeus que eram o palco principal do conflito. Destruição essa que se dá a todos os níveis, económico, industrial, comercial, em suma a Europa ficou estruturalmente completamente destruída, a toda esta destruição tem que se juntar o elevado nível de mortos que a guerra provocou, apontando-se para um numero total de mortos na ordem dos 13 milhões.
A guerra terminou a 11 de Novembro de 1918, com a vitoria dos países que entraram na guerra formando a tríplice entende que ao longo da guerra se foi alterando, com a entrada dos Estados Unidos da América na guerra ao lado dos países dessa aliança, e também com a entrada da Itália. A guerra acaba nesse dia de Novembro com a assinatura da Alemanha de um armistício.


De cátia cardoso e adriana soares a 1 de Abril de 2008 às 20:00
Apesar de todas estas tentativas para se manter a paz esta era bastante difícil de se manter, visto que a Europa saiu bastante devastada da primeira guerra, e foi a principal derrotada da mesma. Perdeu um grande número de população, ficou com as suas infra-estruturas completamente destruídas, e a nível económico e comercial ficou também completamente arruinada, passando a depender de terceiros, nomeadamente dos Estados Unidos da América.
A Europa deixa de ser assim a comandante dos destinos do mundo, deixa de ser o expoente principal da ordem internacional, perde assim em suma toda a sua influência e capacidade que tinha para influenciar os destinos do mundo e encaminhar o mesmo para onde mais lhe convinha, quer a nível politico, económico, comercial, industrial e nos mais variados aspectos. Passando o seu testemunho para outros países nomeadamente os Estados Unidos da América, e o Japão. Dando assim origem a uma nova ordem internacional, que tinha por base um sistema multilateral heterogéneo de influência extra-europeia, substituindo assim o anterior sistema bi-multipolar de hegemonia europeia, que vigorou até à primeira guerra mundial.
Os Estados Unidos da América começam a afirmar-se como grande potência e a dominar a nova ordem internacional, impondo os seus ideais, nos mais variados locais do mundo. Substituindo a anterior influência europeia, constituindo assim a nova ordem internacional que foi possível devido à primeira guerra mundial, de onde sai como principal derrotada a Europa que vitima de uma guerra criada por si própria, se vê afastada do exercício do poder que exercia até então e que lhe permitia controlar o mundo, instituindo a ordem internacional que lhe convinha. Passando assim a por à disposição todos estes pressupostos ao serviço de países extra europeus que fomentaram uma nova ordem internacional. Ordem internacional essa que se baseava numa enorme dependência da Europa em relação a terceiros, e na constituição da organização que pretendia manter a paz que foi a sociedade das nações, organização esta que contou com países europeus em lugares de destaque visto os estados que passaram a controlar a ordem internacional, acharem que não seria a melhor opção afastar os estados europeus dos grandes palcos de decisão mundial, visto que os estados europeus apesar de estarem devastados não deixaram de ser estados ainda com alguma influência, visto que alguns deles ainda possuíam colónias espalhadas por vários continentes, e isso ainda lhes atribuía alguma importância. Mas nada comparado com o que se passava anteriormente à guerra, os estados europeus na minha opinião passaram a ter apenas um papel decorativo, passaram a ser meros "fantoches" nas mãos dos americanos. A nova ordem internacional passa assim a ter como protagonistas a sociedade das nações e os Estados Unidos da América. Surge assim uma ordem internacional cujos protagonistas deixam de ser os estados europeus para passar a ser uma organização internacional, e um estado não europeu.



De Tânia Moreira a 17 de Junho de 2008 às 17:14
A Primeira Guerra Mundial foi um período que vai de 1914 a 1918, que deixa os países que nela se envolvem com danos incalculáveis, nomeadamente na Europa, campos destruídos, prejuízos a nível humano e material, que vai então provocar o declínio da Europa.
Neste contexto a Alemanha é a grande perdedora face à Primeira Guerra Mundial, considerada pelas cláusulas do Tratado Versalhes como a principal responsável pela Guerra. As perdas deste país assumem-se deveras pesadas e violentas. Vê-se, então, amputada de 1/7 do seu solo, 1/10 da sua população e cortada em duas, já que o corredor Dantzig da Polónia, separa a Prússia Oriental do restante território, perde as suas colónias, a frota da guerra, parte da frota mercante, as minas de carvão para o Sarre (França), e vê-se obrigada a reparar financeiramente os prejuízos causados pela Guerra.
Perante isto, como senão bastassem as perdas geográficas e económicas, os Aliados entenderam ferir o orgulho alemão, aniquilando a sua capacidade militar, por isso, o exército alemão ficou reduzido e o serviço militar cessou de ser obrigatório.
Desta forma, a Primeira Guerra Mundial afectou de modo desigual as economias mundiais e as trocas internacionais. Se provocou o declínio da Europa, beneficiou, ao invés, os países extra-europeus, com destaque para os Estados Unidos, que se elevaram à primeira potência mundial.
Assim, a Europa, com os campos destruídos, fabricas paradas, transportes desorganizados, finanças que dispararam, dividas acumuladas, que provocaram o endividamento, o que levava a um espectro de inflação galopante, necessitando urgentemente de ajuda externa, no qual a Europa se viu extremamente dependente desta ajuda preciosa.
Foi então, que os americanos, que contém metade do outro mundial, uma capacidade de produção superior.
Com a ajuda americana, a Europa conseguiu a recuperação económica, conhecendo o período áureo do taylorismo, tal como os EUA.
Entre 1925 e 1929 o mundo capitalista respirou fundo, e viveu-se a prosperidade americana, e os “loucos anos 20” na Europa.
Este período foi acompanhado por um sentimento de confiança e optimismo no crédito americano.




De lkjh a 2 de Julho de 2012 às 00:29
lkjhgfd


De .,mnb a 2 de Julho de 2012 às 00:30
k ku


De carla a 27 de Janeiro de 2013 às 16:02
neste a 1ª guerra mundial esta explicida muito bem mas a hegemonia da america não falta muitos porque "s"? tem falta de alguma coisa e as pessoas ficam ccom duvidas de porque que a america assegurou a hegemonia e não a ásia? mas o texto em si esta muito bem escrito e tem principio, meio e fim, poderia estar melhor.


Comentar post

Externato Luís de Camões

Pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Posts recentes

Guia de estudo para o exa...

Guia de estudo para o tes...

Apresentação "Do autorita...

Caderno Diário "Do autori...

A Revolução de Abril

A liberalização fracassad...

Continuidade e evolução

O isolamento internaciona...

A defesa da independência...

A defesa do Ultramar

A solução para o Ultramar

O sobressalto político de...

Apresentação "Os Totalita...

O Estalinismo

O Estado Novo

O Nazismo

O Fascismo

As consequências da Grand...

A Grande Depressão dos an...

Caderno Diário "A Grande ...

Os "loucos anos 20" e as ...

Caderno Diário "Mutações ...

A falência da Primeira Re...

O agravamento da instabil...

Caderno Diário "Portugal ...

Caderno Diário "As transf...

Da depressão económica à ...

Guia de estudo: As Revolu...

Guia de estudo: A Filosof...

Guia de estudo: O Absolut...

Guia de estudo: A Socieda...

Trabalho de pesquisa - A ...

Trabalho de pesquisa - A ...

Trabalho de pesquisa - A ...

Exercício 5 - A Declaraçã...

Exercício 3 - Manifestaçõ...

Exercício 2 - O Absolutis...

Exercício 1 - A Sociedade...

Do Absolutismo às Revoluç...

Guia de estudo: Humanismo...

Arquivos

Junho 2013

Abril 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Outubro 2007

Ligações