Quinta-feira, 6 de Maio de 2010

A propaganda política como veículo da difusão da ideologia fascista

Cartaz de propaganda nazi com a seguinte legenda:"Toda a Alemanha escuta o Führer com o rádio popular"«Nenhum indivíduo, qualquer que seja a sua posição, modesta ou elevada, tem o direito de usar a sua liberdade em detrimento da liberdade do seu povo. (...) O mesmo é válido para o artista. A arte não é um conceito absoluto, não existe senão na vida do povo. (...)

A cultura é a expressão superior das forças criadoras de um povo. O artista é o intérprete inspirado dessa cultura. Seria insensato da parte dele supor que a sua missão divina se poderia cumprir fora do povo. Ela só existe em função do povo. (...) Se um artista abandona o terreno sólido que o povo lhe oferece (...), então encontra-se rasgada a via para os inimigos da civilização, sob cujos golpes o artista acabará também por cair.»

 

Discurso de Goebbels, em 15 de Novembro de 1933

  

Indique formas de enquadramento das massas nos regimes fascistas. 

http://www.calvin.edu/academic/cas/gpa/

http://www.calvin.edu/academic/cas/gpa/posters2.htm

Publicado por História às 17:25
| Comentar
2 comentários:
De Cátia Santos a 22 de Abril de 2008 às 22:42
Uma das principais formas de difundir a ideologia fascista era a propaganda política minuciosamente planeada para levar as populações a aceitar os valores fascistas, como o culto do chefe, a disciplina, o auto-controlo, a guerra...

Os cidadãos deviam fazer parte de um ou, se possível, de vários, dos seguintes organismos do Estado:

- Organizações juvenis: na Itália, os meninos desde os quatro anos faziam parte dos "Filhos de Loba", e os jovens a partir dos 18 anos integravam as Juventudes Fascistas, na Itália, e as Juventudes Hitlerianas, na Alemanha (esta era uma forma de formar a consciência dos jovens, predispondo-os ao autoritarismo).

- Partido único: o Partido Fascista italiano ou o Partido Nazi alemão conferiam ao cidadão um estatuto superior e o acesso facilitado a cargos e benesses.

- As corporações italianas e a Frente do Trabalho Nacional-Socialista: destinavam-se a integrar a classe trabalhadora sob a vigilância do Estado, de forma a impossibilitar a contestação social.

- Organizações recreativas e culturais: encarregavam-se de estender a função doutrinal de natureza fascista aos momentos de descanso (na Itália, designava-se por "Dopolavoro" - "depois do trabalho" -, e na Alemanha por "Kraft durch Freud" - "arte pela alegria".

- Manifestações: cuidadosamente encenadas, integravam, geralmente, discursos emotivos dos líderes, paradas militares, estandartes e uniformes, de forma a tirar o maior partido do efeito da concentração de multidões.

- Ministérios da Propaganda: nos estados fascistas, a propaganda era entregue a ministérios específicos que tinham a tarefa de louvar (nos jornais, na rádio, no cinema e até em altifalantes postos em locais públicos) o sistema fascista e, simultaneamente, de perseguir e punir todos os opositores.


De Tânia Moreira a 15 de Junho de 2008 às 13:45
O enquadramento de massas nos regimes fascistas é uma realidade em cada regime que se enquadra sob os principios fascistas.
É, então, através de Organizações ( Mocidade Portuguesa, Legião Portuguesa e mesmo Organizações para os trabalhadores (FNAT), em Portugal, Filhos da Loube, os Ballilas, Juventudes Fascistas na Itália, e na Alemanha as Juventudes Hitlerianas) da Propaganda, que são divulgados os fundamentos culturais, morais e sociais de cada regime, com o objectivo de incutir á sociedade (nomeadamente aos jovens e crianças) os ideais fundamentais, que lhes pertmitam, desde logo, integrar-se na sociedade.
Como citei anteriormenta, a propaganda, é um tipo de enquadramento fundamental, em que é vista nos regimes fascistas, como um veículo de difusão dos mesmos, que acaba por difundir os ideais dos regimes, a própria cultura dos mesmos, como está bem explicito no documento "A cultura é a expressão superior das forças criadoras de um povo".
Desta forma, tanto Mussolini (na Itália), como Hitler (na Alemanha) e Salazar (em Portugal) espalham pelo seu país fora, os fundamentos que fazem do seu Governo um GRANDE GOVERNO!


Comentar post

Externato Luís de Camões

Pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Posts recentes

Guia de estudo para o exa...

Guia de estudo para o tes...

Apresentação "Do autorita...

Caderno Diário "Do autori...

A Revolução de Abril

A liberalização fracassad...

Continuidade e evolução

O isolamento internaciona...

A defesa da independência...

A defesa do Ultramar

A solução para o Ultramar

O sobressalto político de...

Apresentação "Os Totalita...

O Estalinismo

O Estado Novo

O Nazismo

O Fascismo

As consequências da Grand...

A Grande Depressão dos an...

Caderno Diário "A Grande ...

Os "loucos anos 20" e as ...

Caderno Diário "Mutações ...

A falência da Primeira Re...

O agravamento da instabil...

Caderno Diário "Portugal ...

Caderno Diário "As transf...

Da depressão económica à ...

Guia de estudo: As Revolu...

Guia de estudo: A Filosof...

Guia de estudo: O Absolut...

Guia de estudo: A Socieda...

Trabalho de pesquisa - A ...

Trabalho de pesquisa - A ...

Trabalho de pesquisa - A ...

Exercício 5 - A Declaraçã...

Exercício 3 - Manifestaçõ...

Exercício 2 - O Absolutis...

Exercício 1 - A Sociedade...

Do Absolutismo às Revoluç...

Guia de estudo: Humanismo...

Arquivos

Junho 2013

Abril 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Outubro 2007

Ligações